Quais são os exames necessários para detectar as doenças da tireoide?

Quais são os exames necessários para detectar as doenças da tireoide?

Neste dia 25 é celebrado o Dia Internacional da Tireoide, que tem como objetivo promover conscientização da população sobre os principais problemas da glândula e quais os desafios enfrentados pelos pacientes que tratam a doença

Tireoide ou tiroide é uma glândula com formato de borboleta, localizada na parte inferior do pescoço. O órgão é responsável pela produção de hormônios para o coração, cérebro, fígado e rins. 

Nesse sentido, pode interferir no desenvolvimento de crianças e adolescentes, regulação dos ciclos menstruais, fertilidade, peso, memória e concentração. Quando a tireoide não funciona de maneira adequada, pode gerar o hipertireoidismo, que consiste na liberação excessiva de hormônios e o hipotireoidismo, que significa uma produção hormonal insuficiente para o organismo. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a prevalência do hipotiroidismo em mulheres representa, em média, 10% do público e os riscos podem aumentar para 15% durante a menopausa. 

Principais Exames da Tireoide

– Dosagem do TSH: É o principal exame para o diagnóstico do hipotireoidismo e hipertireoidismo. Os valores normais de referência diferem de acordo com a faixa etária e presença ou não de gestação. Recomenda-se a dosagem em pacientes com suspeita ou risco para hipo ou hipertireoidismo além de se recomendar o rastreio a cada cinco anos a partir dos 35 anos.

Não necessariamente um TSH alterado reflete a presença de doença tiroeidiana. Em algumas situações ele se eleva temporariamente, retornando para os seus valores normais em determinado período. Assim, é necessário realizar nova coleta em um intervalo de três a seis meses, acompanhado de dosagem T4 livre.

– T4 livre: Assim como o TSH, o T4 livre auxilia no diagnóstico do hiper e hipotireoidismo. Caso haja discordância nos resultados de T4 livre uma investigação pelo especialista é recomendada.

– Dosagem do T3 total e/ou livre: Em conjunto com a interpretação do T4 livre, é um importante exame que ajuda no diagnóstico e seguimento do tratamento do HIPERTIREOIDISMO. Não é adequado para detectar o HIPOTIREOIDISMO.

– Anticorpos Antiperoxidase (Anti TPO), Anticorpos Antitireoglobulina (Anti-Tg), Anticorpos Anti-receptores de TSH (TRAb): Detectam doenças tireoidianas auto-imunes (DTA) como Doença de Graves e Tireoide de Hashimoto. Essas doenças são as causa mais comuns de hipo e hipertireoidismo.

– Ultrassonografia, Punção Aspirativa por Agulha Fina e Biópsia: Auxílio na identificação da natureza do nódulo de tireoidie – benigno ou maligno. A ultrassonografia também é útil também para indicar a necessidade e orientar a punção aspirativa por agulha fina, método padrão ouro para esclarecimento da natureza dos nódulos suspeitos.

– Triagem Neonatal (Teste do Pezinho): Deve ser realizada no recém-nascido entre o 3° e 6° dia de vida. O teste consiste na dosagem do TSH e/ou T4 total (T4T) em amostra de sangue seco em papel de filtro retiradas do calcanhar do bebê. É recomendado um segundo teste confirmatório, que deve ocorrer entre a primeira e segunda semana de vida.

Posts recentes:

No Dia Mundial do Doador de Sangue, celebramos a generosidade que flui nas veias da humanidade. Cada gota doada é uma promessa …

Saúde 5 estrelas

Agradecemos sinceramente pelo reconhecimento da qualidade e excelência da nossa estrutura. É um prazer saber que nossos esforços para manter um alto …

O Teste do Pezinho é essencial para diagnosticar diversas doenças raras, garantindo tratamento precoce e eficaz para seu bebê. Mães, levem seus …

Saúde 5 estrelas

omos gratos pelos elogios e comentários positivos que recebemos. É um grande prazer atender nossos pacientes e ver nosso esforço reconhecido por …

plugins premium WordPress
Pular para o conteúdo